domingo, 14 de julho de 2013

BRASIL E MAIS UM NOVO MOMENTO NA CONTABILIDADE

  Com todas as situações acontecendo no Brasil um novo momento no ano da contabilidade em 2013, com criticas duras as reformas no Brasil e em momento como esse a contabilidade entra com um papel importantíssimos, que é nas Demonstrações Contábeis das empresas publicas e com os gastos exorbitantes dos nossos governantes em obras que não acaba nunca e quando acaba o valor que foi previsto é quase 50% ou até mesmo o dobro que foi anunciado.
  
  O momento será para reafirmar os princípios da contabilidade no Brasil e a formas que estão sendo gerenciados os governos, as empresas publicas e privadas. Mostra o novo Tablet do contador formado em papel e se reformulado as novas realidades que fazem parte do processo da evolução da sociedade. E comum dizer que contador é bom para me dar as informações que eu quero, mas tudo mudou agora é o contador que gerencia a saúde da empresa e que vai pedir o que ele precisa para controlar os movimentos do governo, das empresas publicas e privadas.

   Tendo acompanhado as manifestações de longe, percebo como é bom olhar os dois lados da moeda e ver que governos com suas empresas publicas ou os empresariados com suas empresas privadas também vão ter que ceder e começar entrar na linha do SPED, na linha dos princípios da contabilidade, controles  mais rigorosos com auditorias nas concessões publicas. Além do mais, apenas o contador tem embasamento para provisionar uma nova realidade para o governo e os empresários. É ai que entra a valorização da classe que cada vez fica mais forte, este é mais um momento que temos que continuar pautando e corrigindo erros que acontecem no nosso Brasil.



  Todas as reivindicações tem um processo de reestruturação nos projetos, como estes investimentos estão sendo aplicados e criticas dura aos altos impostos. Essas mudanças estão sendo feitas rapidamente claro que é para dar uma resposta à sociedade já que ano vem é ano é eleição, mas o fato é que tem outro ponto critico como serão as mudanças? Quanto tempo deve ser discutido essas mudanças? Se feitas qual o impacto dessa evolução? Se todos que trabalham na contabilidade conseguirão mudar tão rapidamente para aquilo que todos necessitam?
São perguntas como essas e outras que quanto mais rápido o contador esteja preparado para essas mudanças de rumo e exigências cada vez mais sentidas em nosso país, mais o Brasil terá estrutura para continuar melhorando a vida da sociedade Brasileira.

  Segundo o Impostômetro deveremos fechar 2013 com um número recorde de R$1,6 trilhões em arrecadação tributária, mesmo com o governo dando publicidade a “minirreformas” por meio de planos de incentivos que, na verdade, são mais comerciais e políticos do que propriamente práticos. O crescimento do que será arrecadado relativo ao ano anterior (6,5%) é infinitamente superior ao que nosso PIB deverá chegar (1 a 2%).

   O Brasil terá mais novas oportunidades na área contábil, só que se não tiver estrutura e capacitação técnica dos contadores em ponto claros como auditorias, controladorias, planejamento contábil financeiro, organização administrativa, habilidade tecnológica e habilidade no manuseio do conhecimento chamado Direito, esse perderão espaço já que não basta mais só saber creditar e debitar e mandar uma declaração para Receita Federal tem que saber o tato político técnico da empresa, do governo, tem que colocar suas ideias pra todo mundo ver, aplicar as normas internacionais da contabilidade e conhecer de forma clara cada tipo de negócio e ramo de cada empresa seja publica ou privada que esteja trabalhando.


  Uma visão com um todo sem preconceito, dar a dinâmica do novo mundo a dinâmica que tudo muda em tão pouco tempo e a contabilidade sempre estará em processo de transformação para cada necessidade que surgir.